top of page
Buscar
  • Foto do escritorProseg Seguros

Seguros: Tragédia no litoral Norte de SP prova que Brasil não está livre de catástrofes

O Sonho Seguro entrou em contato com as seguradoras sobre mais detalhes desta situação catastrófica. Este post será atualizado com as informações obtidas


As fortes chuvas que atingiram o litoral norte de São Paulo desde sábado (18) deixaram um rastro de destruição e mortes, que afirmam, mais uma vez, que o Brasil não está livre de catástrofes. “É urgente uma discussão para a estruturação de seguros contra eventos climáticos em parceria com o Estado à semelhança do que acontece na Califórnia, Austrália, México entre outros países europeus. O Brasil deixou de ser um país “abençoado por Deus”. Temos sim eventos climáticos impactantes e hoje vemos isso com esta tragédia no litoral norte de São Paulo nas manchetes das mídias”, comentou Cássio Gama Amaral, especializado em seguros e sócio do Machado Meyer Advogados.


Diante do baixo índice de penetração de seguros no Brasil, as perdas seguradas devem ficar num patamar muito abaixo das perdas econômicas sofridas pela região, um dos pontos turísticos mais procurados no Estado de São Paulo, principalmente no Carnaval, com praticamente lotação máxima em hotéis, pousadas e Airbnb. “No Brasil, apenas automóvel e saúde exibem uma penetração acima de 30%. Outros ramos, como residencial, vida e pequenas e médias empresas são inferiores a 15%”, comenta em diversas entrevistas o presidente da CNseg (Confederação Nacional das Seguradoras), Dyogo Oliveira.


Ontem a noite, dezenas de guinchos da Porto Seguro, a maior do Brasil na venda de seguros de carros e de residências, circulavam pelas praias de São Sebastião. A Riviera de São Lourenço, um condominio de luxo do litoral paulista, registrou vários pedidos de atendimentos. Vários vídeos foram postados de garagens de prédios de luxo inundadas. Em um dos vídeos, um cliente mostra socorristas da Porto Seguro em guinchos, jetski e motos.


No início da noite deste domingo, o governador Tarcísio de Freitas (Republicanos) decretou estado de calamidade pública para as cidades de Ubatuba, São Sebastião, Ilhabela, Caraguatatuba, todas no litoral norte de São Paulo, além de Bertioga. De acordo com a Defesa Civil do estado, 36 mortes já foram confirmadas. Há também 228 pessoas desalojadas e 338 desabrigadas. Há ao menos 40 desaparecidos.


A decretação do estado de calamidade em si, não é motivo para alegar isenção de responsabilidade da seguradora. “O estado de calamidade demonstra que as chuvas foram acima da média”, acrescenta Amaral. Walter Polido, advogado especializado em responsabilidade civil, chama a atenção para exclusões genéricas que os produtos apresentam. “Pode ter alguma “surpresa” indesejável, mas para mim seria abusiva e, como tal, nula. Na região litorânea, certamente com encostas, excluir chuva e deslizamentos de terra, seria algo despropositado”.


O Sonho Seguro entrou em contato com as seguradoras sobre mais detalhes desta situação catastrófica. Este post será atualizado com as informações obtidas.


Porto Seguro envia 135 viaturas para contornar emergências e encurtar prazo dos atendimentos de assistência e de sinistros


A Porto Seguro intensificou cuidados e atendimentos aos municípios do litoral norte de São Paulo que por conta das chuvas deste feriado estão em estado de calamidade pública por 180 dias segundo decreto do Governo do Estado de SP. A empresa criou duas bases, situadas no quilômetro 40 da Rodovia Anchieta e na Riviera de São Lourenço, erguidas em caráter emergencial e sem previsão de encerramento de atividades. As operações estão ocorrendo em São Sebastião, Guarujá, Bertioga, Maresias, Juquehy e contam com o suporte de mais de 25 profissionais na administração da operação.


No sábado (18.02), primeiro dia de intensificação das chuvas, mais de 60 viaturas foram enviadas para os locais afetados. Até essa segunda-feira (20.02), 135 viaturas foram destinadas aos litorais sul e norte, dentre elas, veículos especiais aquáticos (marruás e moto aquática), guinchos e pick-ups. “Neste momento, estamos atendendo aos segurados e aos não-segurados, considerando a urgência humanitária que as chuvas ocasionaram no trecho litorâneo. Manteremos esse modelo de atuação enquanto houver necessidade e a situação não for dada como encerrada pela Defesa Civil”, destaca Rivaldo Leite, CEO da Porto Seguro.


Até o fim de segunda-feira (19.02), a Porto Seguro atendeu 546 acionamentos, sendo 322 somente no domingo. Em um dia regular, a média diária é de 70 acionamentos. Dado o cenário, a companhia reforçou a estrutura para agilizar todas as etapas de abertura e acompanhamento de tais serviços. Quando necessário, os retornos estão ocorrendo em menos de 24 horas. A empresa foi, então, acionada devido a ocorrências com automóveis, havendo também um time de plantão para responder por situações relacionadas à residência e vida.


“A equipe de Sinistros está atuando para agilizar e apoiar os segurados que tiveram seus veículos afetados, sendo indenização parcial ou Integral. Disponibilizaremos despachantes e, quando possível, serviços de cartório para acelerar a entrega dos documentos necessários”, complementa Marcelo Sebastião, diretor de Sinistros e Assistência na Porto Seguro. A Porto segue à disposição em seus canais de atendimento: aplicativo, WhatsApp (11 3003.9303) e Corretores.


Liberty Seguros adota medidas emergenciais para amparar pessoas impactadas por chuvas no litoral de São Paulo


Diante das interdições, deslizamentos e alagamentos causados pelas fortes chuvas no litoral paulista, a Liberty Seguros anuncia ações emergenciais para acolher e dar suporte às necessidades urgentes das pessoas nas regiões afetadas. Até o momento, a companhia registra mais de 180 casos em atendimento.


Entre as medidas adotadas nos últimos dias, a companhia mobilizou prestadores para realizar atendimentos emergenciais, inclusive por meio de motocicletas, para chegar aos clientes mais rapidamente, agilizando os processos de sinistros e indenizações.

A seguradora ainda enviou equipes de assistência da capital para as regiões a fim de apoiar os prestadores de serviços locais, e disponibilizou pátios e bolsões para recolhimento de veículos danificados, além de deslocar carros e guinchos de outras regiões para ajudar com a retirada de automóveis.


A empresa está monitorando os acontecimentos desde o início das chuvas, e, à medida que as estradas de acesso para as cidades estão sendo liberadas, todos os atendimentos necessários estão sendo feitos. A Liberty Seguros também realizou uma doação para o Instituto Verdescola, ONG com mais de 15 anos de atuação em São Sebastião, que está na linha de frente no auxílio às vítimas da catástrofe.


“É uma tragédia o que ocorreu no litoral paulista nos últimos dias e a Liberty Seguros se solidariza com os moradores das cidades impactadas”, afirma o Diretor de Sinistros da companhia, Marcio Probst. “Nossa atenção está completamente voltada para esses casos no momento, e faremos o possível para dar todo o apoio e ajudar as pessoas que sofreram com os desastres”, completa o executivo.


Para auxiliar os segurados neste momento, qualquer situação de emergência pode ser informada por meio dos canais oficiais da Liberty no WhatsApp e telefone, via assistência 24h e SAC.


Allianz presta atendimento especial ao Litoral Norte paulista


A Allianz Seguros lamenta as vítimas e se solidariza com os seus familiares, como também com moradores que tiveram os seus bens atingidos devido às fortes e constantes chuvas que atingiram o Litoral Norte do estado de São Paulo. Como forma de dar andamento aos processos de sinistros ocorridos nas cidades do Litoral Norte, a Allianz Seguros está tomando uma série de ações. Entre elas estão:

  • Disponibilização de estrutura especial aos segurados, com fluxos ainda mais ágeis de atendimento. As medidas tomadas pela empresa são para apoiar os clientes; e facilitar as assistências aos segurados e a regulação dos sinistros.

  • Remoção de veículos segurados para os pátios de guincho, após a liberação de acesso pela Defesa Civil. Em seguida, as vistorias e as análises de coberturas são realizadas para indenização do sinistro.


• Atuação em contingência com a assistência 24h, com reforço na Central de Atendimento e de prestadores de serviços. Mais guinchos foram enviados previamente ao local, para reforço aos atendimentos ocorridos no período de Carnaval.


Tokio Marine adota ações emergenciais para auxiliar clientes


Sensibilizada com a situação e ciente de sua responsabilidade social, a Tokio Marine Seguradora adotou uma série de ações para ajudar seus Clientes e a população do Litoral Norte de São Paulo, região atingida por fortes chuvas neste final de semana. Além de medidas emergenciais como remoção de veículos avariados para a cidade de São Paulo, a Companhia também vai agilizar o processo de sinistros para efetuar o pagamento imediato das indenizações.


Entre as ações já implementadas pela Seguradora estão:

  • Envio de água e alimentos não perecíveis para as cidades atingidas;

  • Transporte de veículos avariados para São Paulo por meio de uma plataforma que comporta até três carros por vez;

  • Envio de dois caminhões e uma cegonha da base de apoio em São José dos Campos para o Litoral Norte com capacidade de transporte de até oito veículos;

  • Envio da base de Caraguatatuba de um caminhão-cegonha que comporta até 12 veículos para remoção dos carros até a capital;

  • Disponibilidade de pátio para recebimento dos veículos danificados;

  • Vistoria local dos veículos alagados.

“Além disso, estamos aguardando apenas a liberação das estradas para acesso à cidade de São Sebastião a fim de mandarmos mais 16 caminhões de São José dos Campos e auxiliar nas remoções”, informa a diretora de Operações da Tokio Marine, Andrea Ribeiro.


Segundo ela, todas as equipes de prestadores que estão trabalhando nos locais afetados estão orientadas de que devem agilizar ao máximo os atendimentos. “Sabemos que não temos como diminuir a dor de quem perdeu um ente querido, mas faremos tudo que estiver ao nosso alcance para amenizar o sofrimento material de nossos Segurados e da população do Litoral Norte de São Paulo”, finaliza Andrea Ribeiro.


Índices pluviométricos são dos maiores já registrados no país em curto período


De acordo com o governo do estado, em menos de 24 horas o acumulado de chuva ultrapassou os 600 mm em alguns pontos do litoral. As áreas mais atingidas estão entre Bertioga (683 mm) e São Sebastião (627 mm). Tais índices pluviométricos são dos maiores já registrados no país em curto período e em situação não decorrente de ciclone tropical. A Defesa Civil alertou para que evitem se deslocar para o litoral norte em razão da quantidade de interdições nas estradas.


A chuva também impactou o fornecimento de água. Segundo o governo do estado, algumas estações de tratamento foram afetadas pela enxurrada, que arrastou troncos, pedras e muita lama, e técnicos da Sabesp tentam desde a madrugada restabelecer o serviço. Caminhões-pipa estão disponíveis para hospitais e áreas mais afetadas. A recomendação é que as pessoas economizem água.


Prioridade em programas habitacionais


O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, durante a visita ao município de São Sebastião, anunciou que haverá prioridade para construção de moradias do Minha Casa Minha Vida nos municípios afligidos pelos efeitos das chuvas. “Eu às vezes vejo na televisão lugares em que houve desabamento e que já passaram, cinco, seis, sete anos e não foi resolvido o problema habitacional. Dessa vez, prefeito, você vai ter certeza de que o programa de construção de casas para pessoas que perderam suas casas vai acontecer de verdade. Você só tem de arrumar um terreno mais seguro para que a gente possa dizer para as pessoas: “vocês vão voltar a ter um ninho de vocês, para cuidar das famílias de vocês”, disse Lula, citando a retomada do Minha Casa, Minha Vida. O programa habitacional do Governo Federal tem a meta de contratar até 2 milhões de moradias até o fim de 2026.


Fonte: Sonho Seguro

bottom of page