Buscar
  • Proseg Seguros

Seguro pode proteger clientes que, sob coação, fazem transferência bancária


O consumidor está ganhando uma nova opção para ter reembolso de valores movimentados digitalmente sob ameaça. O Santander está lançando o Santander Seguro Transações, uma modalidade criada para proteger o cliente pessoa física que, sob coação, faz transferências via Pix, DOC, TED e TEF. A contratação do seguro estará disponível para todos os correntistas pessoa física do Santander até novembro e poderá ser feita pelo aplicativo e nos caixas eletrônicos do banco.


O crescente registro de pessoas que sofreram crimes foram o motivador para criação do produto. “As pessoas que possuem aplicativos bancários habilitados no celular estão mais expostas. Criamos o produto para dar ainda mais segurança a esses clientes e levar um pouco de tranquilidade a quem eventualmente passar por situações de risco, insegurança ou coação em eventos traumáticos, como um assalto ou sequestro relâmpago”, analisa Marcelo Labuto, diretor de Produtos Pessoa Física do Santander Brasil.


Serão oferecidos três diferentes planos, de acordo com o segmento do cliente. As mensalidades começam em R$ 9,99, R$ 18,99 ou R$ 24,99, e cobertura anual de R$ 3,5 mil, R$ 8 mil ou R$ 20 mil, respectivamente. O cliente contará com a proteção do seguro quando ele for coagido a realizar um Pix ou uma transferência a partir de sua conta corrente no Santander, respeitando um período de carência.


No caso de fraudes e golpes, a orientação é que o cliente se certifique, antes de realizar suas movimentações, sobre a idoneidade do destinatário dos recursos, já que este tipo de transação não será coberta pelo novo seguro.


O novo Seguro também indenizará o cliente nos casos de um bem adquirido com o Pix Santander e roubado em até sete dias após seu recebimento, com valores que variam de R$ 1 mil a R$ 3 mil dependendo do plano.


Fonte: CQCS


69 visualizações0 comentário