top of page
Buscar
  • Foto do escritorProseg Seguros

Seguro Auto sofre reajuste de quase 100% e especialista destaca fatores


Nos últimos meses, o Seguro Auto sofreu reajuste de quase 100% em alguns casos. Segundo informações de reportagem exibida pelo telejornal Sergipe TV 2ª edição, da TV Sergipe, vários fatores contribuíram para que esse aumento ocorresse.


Desde o primeiro trimestre de 2022, os motoristas que contratam ou renovaram o seguro de um veículo perceberam aumento em média de 30 a 40%, dependendo do modelo. Segundo o Presidente do Sindicato dos Corretores de Seguros de Sergipe, Érico Melo, as oscilações no mercado provocadas pelo período da pandemia contribuíram para essa alta nos preços.


“Em 2022, com a volta da normalidade, a sinistralidade aumentou bastante, o número de roubos também. Com isso, a pressão pelos serviços que são agregados, principalmente o guincho que foi afetado pelo aumento do preço do diesel, aumentaram e consequentemente subiram os custos perante as seguradoras”, destacou o Presidente do Sindicato.


Ainda segundo o especialista, a alta da Tabela Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas) foi outro fator para o reajuste. Há casos em que o seguro sofreu aumento de 2% entre um mês e outro, fazendo com que as seguradoras tivessem prejuízos pois realizaram a precificação do valor do seguro e quando era acionada para pagar o valor do sinistro, o mesmo era 30 ou 40% maior.


Érico Melo destaca que ainda assim, a contratação do seguro é essencial, tendo em vista que o veículo é um bem que pode ser facilmente perdido e necessita de proteção. “Hoje se tem veículos de em média R$ 400 mil rodando nas ruas, um farol de um veículo desse porte custa em média R$ 30 mil. Nem sempre as pessoas tem esse valor disponível, então, o seguro vem na hora de ressarcir e tirar o indivíduo desse prejuízo. Além disso, existem as assistências, o guincho, as assistências residências. São vários os benefícios e as pessoas sabem disso na hora de contratar um seguro”, finalizou o especialista.


Fonte: CQCS

2 visualizações0 comentário
bottom of page