top of page
Buscar
  • Foto do escritorProseg Seguros

Procura pelo Seguro Rural triplica em cinco anos


Um levantamento feito pela Confederação Nacional das Seguradoras (CNseg), entre janeiro e novembro de 2022, mostra que a procura pelo seguro Rural quase triplicou nos últimos cinco anos. Rio Grande do Sul, Paraná e São Paulo foram os estados que mais buscaram proteção no período. Já as indenizações pagas aos produtores rurais quintuplicaram no mesmo período.


Considerando os onze primeiros meses do ano, a arrecadação do seguro rural subiu de R$ 4,284 bilhões em 2018 para R$ 12,644 bilhões em 2022. Em indenizações, o aumento foi de 428,6%, de R$ 1,950 bilhões em 2018 para R$ 10,310 bilhões em 2022.


Já em relação a 2021, o produto registrou crescimento de 40% na arrecadação e pagou, pela primeira vez, mais de R$ 10 bilhões em indenizações. Um avanço de 78,6%.

Arrecadação

(em R$ milhões e % de variação)



Indenizações (em R$ milhões e % de variação)

Acumulado até novembro

Variação Nominal %

Acumulado até novembro

Variação Nominal %

2018

4.284,4

1.950,4

2019

4.966,1

15,9%

2.756,8

41,4%

2020

6.508,2

31,1%

3.372,3

22,3%

2021

9.032,7

38,8%

5.771,8

71,2%

2022

12.643,8

40,0%

10.310,0

78,6%


O seguro Rural atende um grupo de seguros destinados à cobertura dos riscos relacionados às atividades agrícola, pecuária, aquícola e florestal, abrangendo não só a atividade agropecuária, como também o patrimônio do produtor rural e seus produtos, o crédito para comercialização desses produtos, podendo considerar ainda um seguro de vida.

Arrecadação (em R$ milhões e % de variação)

Ranking em valor absoluto

2022 até novembro

Ranking crescimento nominal

Var(%)

1. Automóvel

45.758,2

1. Rural

40,0%

2. Patrimonial

18.806,2

2. Automóvel

33,6%

3. Rural

12.643,8

3. Transportes

25,3%


Indenizações (em R$ milhões e % de variação)

Ranking em valor absoluto

2022 até novembro

Ranking crescimento nominal

Var(%)

1. Automóvel

28.091,3

1. Crédito e Garantia

114,4%

2. Rural

10.310,0

2. Rural

78,6%

3. Patrimonial

6.846,1

3. Responsabilidade Civil

50,3%

A região Sul do Brasil foi a que liderou a procura pelo seguro rural em 2022 no acumulado até novembro. Aparecem Rio Grande do Sul (19,1%), seguido pelo Paraná (17,7%), São Paulo (15,7%), Goiás (9,3%) e Mato Grosso do Sul (8,7%). Juntos, esses estados representaram 70,5% da arrecadação nacional no período. Já nas indenizações, com uma participação nacional de 89,4%, o ranking foi encabeçado pelo Paraná (32,1%), seguido por Rio Grande do Sul (31,0%), São Paulo (12,3%), Mato Grosso do Sul (9,9%) e Goiás (4,2%).

Arrecadação (em R$ milhões)

Estados

2022 até novembro

Market share Brasil

Rio Grande do Sul

2.413,7

19,1%

Paraná

2.240,7

17,7%

São Paulo

1.986,1

15,7%

Goiás

1.176,4

9,3%

Mato Grosso do Sul

1.097,1

8,7%

Total

70,5%


Indenizações (em R$ milhões)

Estados

2022 até novembro

Marketshare Brasil

Paraná

3.244,3

32,1%

Rio Grande do Sul

3.128,7

31,0%

São Paulo

1.242,1

12,3%

Mato Grosso do Sul

1.001,1

9,9%

Goiás

420,1

4,2%

Total

89,4%

De acordo com o presidente da Confederação Nacional das Seguradoras, Dyogo Oliveira, o seguro Rural é fundamental para subsistência da agricultura no País, atividade que corresponde a cerca de 30% do PIB do Brasil. “Além de minimizar as perdas dos produtores rurais, o seguro é uma ferramenta educativa para as melhores práticas em relação à atividade agropecuária”, afirma Oliveira.


Esse conjunto de produtos é oferecido ao produtor, independente do seu porte (pequeno, médio ou grande), desde que este siga as boas práticas de manejo, como, por exemplo, o Zoneamento Agrícola (Zarc), de práticas de correção de solo, adubação e controles fitossanitários.


2 visualizações0 comentário
bottom of page