top of page
Buscar
  • Foto do escritorProseg Seguros

Polícia desarticula grupo criminoso que fraudou cerca de R$ 8 milhões em seguro


A Polícia Civil desarticulou uma organização criminosa que fraudou cerca de R$ 8 milhões do Seguro DPVAT. A operação foi realizada nas cidades de Aracaju, São Cristóvão, Salgado, Lagarto, Nossa Senhora das Dores e Propriá, todas do Estado de Sergipe, nas primeiras horas da manhã desta sexta-feira (13). Foram expedidos 18 mandados de prisão preventiva e 23 de busca e apreensão. As informações são do site G1.


O Diretor do Complexo de Operações Policiais Especiais (Cope), delegado Dernival Eloi, informou que a organização criminosa cooptava pessoas dispostas a dar entrada no processo administrativo para recebimento de Seguro DPVAT. As mesmas forneciam seus documentos de identidade e eram orientadas a abrir uma conta em um banco específico. Posteriormente, os criminosos falsificavam todos os documentos relacionados, como relatórios médicos, laudos periciais e boletins de ocorrências.


Após o recebimento do valor, o beneficiário repassava 90% desde para os chefes do esquema, retendo o restante para o seu proveito. O líder da organização criminosa já via sido preso em janeiro acusado de estelionato. Ele movimentou exatos R$ 8 milhões nos anos de 2013 e 2014, entretanto, declarou como rendimentos, nesses anos, os valor de apenas R$ 47 mil.


A operação foi realizada pelo Complexo de Operações Policiais Especiais (Cope) e contou também com investigações da Divisão de Inteligência e Planejamento Policial (Dipol) e do Laboratório contra Lavagem de Dinheiro. Participaram da ação, além do Cope, a coordenadoria da Polícia Civil do Interior (Copci), Departamento de crimes contra o Patrimônio (Depatri), Batalhão de Operações em Área de Caatinga e Delegacias de Lagarto, Simão Dias, Estância, Cristinápolis; Propriá e Nossa Senhora das Dores.

Ainda segundo informações do G1, O número de pessoas presas ainda não foi divulgado pela Secretaria de Segurança Pública do Estado de Sergipe.


Fonte: CQCS

0 visualização0 comentário
bottom of page