top of page
Buscar
  • Foto do escritorProseg Seguros

Carros particulares com propaganda eleitoral não têm cobertura de seguros, em algumas seguradoras

A mudança de perfil resguarda as seguradoras no caso de uma possível recusa


Em pleno período eleitoral, muitos carros são adesivados para fazerem propagandas de candidatos. Porém, o que poucos proprietários sabem é que veículos particulares segurados, com propaganda política, podem não ter cobertura securitária.


De acordo com o sócio-diretor da Touareg Seguros, André Carvalho Augusto, pelo fato de poucas pessoas terem conhecimento, o prejuízo, em caso de sinistro, acaba ficando com o dono do veículo. “Já faz um bom tempo que as seguradoras estão negando o pagamento de indenizações, pois ao se fazer a apólice, o veículo está com o perfil ‘particular’. A partir do momento que a pessoa o adesiva e passa a fazer a propaganda eleitoral, este perfil deixa de existir”, explica, ao comentar que uma coisa é utilizar o carro para trabalhar, estudar, dentre outras atividades do dia a dia, e outra é usá-lo para esta finalidade. “As seguradoras levam em conta que aumentou a circulação do carro, a quilometragem rodada por dia, o risco de colisão e até mesmo furtos, pois a pessoa começa a ir para lugares que, até então, não faziam parte do seu cotidiano.”


O que fazer?


Para evitar aborrecimentos, Augusto revela que a saída é que o proprietário do veículo peça ao seu corretor o endosso à seguradora. “Endosso é a alteração que é feita na apólice do seguro, para que ele venha cobrir esta mudança de risco”, revela, ao comentar que o valor a ser cobrado difere entre modelos de veículos e seguradoras. “Por isso, antes de adesivar o veículo, é de extrema importância procurar o corretor.”


Fonte: CQCS

4 visualizações0 comentário
bottom of page