top of page
Buscar
  • Foto do escritorProseg Seguros

Acessório proibido: 6 carros que não podem receber engate de reboque




Mania nacional, engate de reboque tem instalação proibida em alguns carros, sob pena de multa e perda da garantia / Pixabay


O enqate de reboque é uma mania dos brasileiros. Muitos instalam o acessório no carro, mesmo sem ter o que rebocar, acreditando que o item ajuda a proteger a traseira contra colisões - o que está longe de ser verdade.

Além disso nem todo veículo pode receber o engate, pois muitos não têm capacidade de reboque e podem até sofrer danos estruturais por conta da instalação - essa informação pode ser consultada no manual do proprietário. Saiba que colocar o engate em carros nos quais ele é proibido pode levar à perda da garantia de fábrica e também traz risco de multa de trânsito. De acordo com a legislação de trânsito, só podem utilizar reboques carros que tenham a capacidade máxima de tração declarada pelo fabricante ou pelo importador.

Usar reboque em carros que não são homologados para para esse uso é infração grave, de acordo com o inciso XII do artigo 230 do Código Nacional de Trânsito (CTB). Nesse caso, o infrator recebe cinco pontos na CNH (Carteira Nacional de Habilitação) e multa de R$ 195,23.

O veículo também pode ser retido para a respectiva regularização pela autoridade de trânsito.

Agora que já se sabe dos riscos, o UOL Carros traz seis exemplos de modelos cujos fabricantes proíbem a instalação de engates. Algumas marcas chegam a vetar o uso do equipamento para toda a respectiva gama. Veja quais são.

6 carros que não podem receber engate de reboque

Imagem: Divulgação

Renault Kwid Muito popular pelo seu preço acessível, o subcompacto da marca francesa nada tem a ver com a tarefa do reboque. É um dos carros mais leves do mercado e não tem preparo estrutural para suportar esse tipo de exigência. A capacidade reduzida de tração fica evidente logo que olhamos para as suas rodas, que trazem três parafusos, ao invés de quatro.



Imagem: Divulgação

Chevrolet Onix Bastante procurado no mercado, o modelo é outro que não admite o reboque. Apesar de a geração atual ser a primeira com melhorias estruturais e versões equipadas com turbocompressor, a General Motors entende que isso não é o bastante.



Imagem: Divulgação

Toyota Corolla (2015 - 2018) Algo que caracteriza a geração anterior do Corolla é a sua incompatibilidade com o engate. Ainda que o carro possa ter boa capacidade de reboque, não há homologação para o produto, que pode comprometer os padrões de qualidade estipulados pela fabricante. Também vale lembrar que isso também ocorre com outros carros da marca, como Yaris, Etios, Camry e RAV4.



Imagem: Divulgação

Volkswagen up! Para um subcompacto, o Up tem boa rigidez estrutural e versões com motor TSi que desempenham acima da média. Isso, inclusive, explica o motivo pelo qual o Up, que já saiu de linha, costuma mais caro do que seus concorrentes diretos. Tal como o Corolla, era (e ainda é) um projeto global, que o impede de ganhar grandes adaptações. E a capacidade de receber reboque é uma delas.



Imagem: Divulgação

Honda Fit Para a Honda, não há qualquer possibilidade de que seus carros se mantenham dentro dos padrões de fábrica após a instalação do engate. Ou seja, se você notar qualquer modelo da marca com o reboque, saiba que o condutor está correndo os riscos que citamos.



Imagem: Divulgação

Nissan Kicks Nenhum dos modelos mais recentes da marca são homologados para o reboque, com exceção da Frontier. O motivo que exclui a picape dos demais é a sua construção sobre chassi (e não monobloco, como os outros). Diante disso, o acessório não interfere na segurança do veículo.

Fonte: Manual do proprietário dos veículos


Artigo original: UOL Notícias

6 visualizações0 comentário
bottom of page